13/07/2017

Projeto Diligência Inscricional da fiscalização do Coren/Pa ganha prêmio nacional

O projeto Diligência Inscricional criado pelo Setor de Fiscalização do Conselho Regional de Enfermagem do Pará conquistou o 2º lugar no I Prêmio Fiscalize, do Conselho Federal de Enfermagem. A iniciativa visa homenagear práticas inovadoras e bem sucedidas de fiscalização do exercício profissional da Enfermagem.
A ação denominada Diligência Inscricional, que é realizada pelas fiscais do Coren/Pa Ádria Cristina A. Brito; Claudia Travassos Ferreira; Luciana da Silva Feitosa, Marcandra Nogueira de A. Santos e  Monica Cristina S. Genú vem obtendo ótimos resultados principalmente na identificação do exercício ilegal  e irregular da enfermagem em todo Estado.
Segundo a fiscal Monica Genú, essa ação inovadora do Coren/Pa que vem sendo realizada desde 2009, é feita, predominantemente,  de forma administrativa, sem a necessidade da presença física das fiscais nas instituições de saúde. “Nós conseguimos ter uma expansão significativa da identificação de pessoas que exerciam a profissão de forma ilegal ou irregular”, disse ela. Isto é um grande avanço sobretudo em  virtude do elevado número de instituições, da extensão territorial e do crescente número de profissionais inscritos em nosso estado.
A Diligência Inscricional é feita através da solicitação da listagem dos profissionais de enfermagem às instituições de saúde e a partir dai é feito o cruzamento de dados com o Sistema de Informação do Coren-Pa, onde é possível saber se aquele profissional está com inscrição irregular ou se não é inscrito no Coren. “ Em ambas as situações, serão tomadas as medidas administrativas e legais para que seja feita a regularização do profissional. Se isso não acontecer ele é afastado das atividades de Enfermagem”, explica a fiscal Monica Genú.
De 2009 até o ano passado, além da consulta no sistema, produzido pela fiscalização do serviço de enfermagem “in loco”, que atingiu 16.201 pessoas, a Diligência Inscricional possibilitou atingir mais 31.449 pessoas ao longo do período do projeto, perfazendo um total de 47.650 consultas de profissionais no sistema, que resultaram em 437 notificações e 1.496 pessoas afastadas das atividades de enfermagem no Pará.
Segundo a Coordenadora de Fiscalização do Coren/Pa, Ádria Brito, o  projeto se mostra eficiente. “Ele atinge os objetivos propostos de expansão das ações fiscalizatórias, com baixo custo, relacionado a tempo, recursos humanos e orçamentários”, disse ela.
Para o presidente do Coren/Pa, Mário Antonio Moraes Vieira, o 2º lugar no Prêmio Fiscalize é um reconhecimento ao trabalho que o conselho desempenha para garantir o exercício legal da profissão de enfermagem. “ Com isso nós estamos valorizando a categoria, mantendo os técnicos, auxiliares e enfermeiros com todos seus direitos garantidos”, finalizou ele.

Christian Emanoel/ Ascom-Coren/Pa

 

 

 




  • coren5-181x116
  • transferencia
  • e-dimensionamento1-207x117
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • BannerLateralSaudeEvidencias-207x114
  • BannerLateralMunean-207x111