11/10/2018

Os Profissionais da Fé!

 Relatam histórias e graças alcançadas a partir da  devoção a Nossa Senhora de Nazaré.

 

“Na Enfermagem se você não for dedicado, trabalhar com amor e fé a Nossa Senhora, não tem como lidar com pacientes diariamente. Devemos seguir os passos de Maria, se doar, desprender de tudo e atender aquele que tanto precisa de nós”. Alzira Reinaldo Simor, enfermeira e professora.

“Minha Mãe fez uma promessa, e disse que se eu nascesse bem e com saúde iria me chamar Nazaré”, disse Maria de Nazaré Pinheiro.

“Eu faço de tudo para participar do Círio em Belém, moro em Ourém. Quando estou de plantão no dia da procissão, dou um jeito de trocar com os colegas, para vê-la passar na Berlinda toda enfeitada. É uma emoção sem explicação, sem tamanho,” detalha Mauricio Lima.

Fé e gratidão são os sentimentos que movem anualmente peregrinos de todo o Brasil à Belém do Pará, no mês de outubro, período em que a capital paraense  reúne superação, conquistas e, claro, exemplos de vida dentro do exercício da profissão.

Gente como a professora Alzira Simor, que há 40 anos se dedicou a profissão e ajuda ao próximo. Hoje com 82 anos, diz que tem muitas histórias pra contar sobre bênçãos que alcançou depois que Nossa senhora fez parte da vida dela e da família.

Alzira Simor, com a Presidente do Coren, Dra. Danielle Rocha. A Enfermeira e Professora, exerce a profissão ha 40 anos.

“Uma delas foi um período muito delicado, estava me separando do marido. Andava triste. Sem comunicação com as pessoas, na época não se falava em depressão. Até que uma pessoa chegou até mim e disse que faria uma novena na minha casa. Desde então comecei a trabalhar e conviver com a situação. A sensação é de que eu estava sendo carregada por ela. Fiquei alegre e tranquila. Sem traumas, até hoje. Nazaré é tudo pra mim” disse a professora.

A Técnica de Enfermagem, Maria de Nazaré Pinheiro, 43, também possui uma forte ligação com Nossa Senhora, desde criança, seus pais decidiram batiza – lá com o nome da santa.

 

Há 23 anos colaborando com a saúde, Maria de Nazaré, atualmente, exerce a função de técnica de enfermagem, no Hospital Divina Providência em Marituba, qualificando as Mães, sobre o valor do Aleitamento Materno Exclusivo, no banco de leite da casa de saúde.

 

“Sempre que posso, conto um pouco da minha história, falo da minha devoção com Nossa Senhora”. É a minha missão ajudar aquelas pessoas que estão ali, que precisam de mim. Segundo a técnica, a casa de saúde tem se tornado seu segundo lar. “Trabalho no Hospital Divina Providência há mais de 23 anos e aqui se tornou a minha segunda casa, tenho amor por todos”, Conclui.

E não para por aí, outro profissional da enfermagem e devoto incessante é o técnico de Enfermagem, Mauricio Lima, 24. “Desde pequeno sempre fui devoto e, a cada dia, essa minha devoção por Nossa Senhora de Nazaré aumenta. Em todos os momentos bons da minha vida, ela tá ao meu lado, e eu posso contar sempre”, declara.

Sobre exercício da profissão e devoção a Padroeira dos paraenses, o jovem técnico ainda ressalta, “Como profissional da enfermagem conto sempre com a ajuda dela que está com a gente sempre que precisamos atuar na área da enfermagem, pra cuidar da vida das pessoas é algo que tem que ser levado muito a serio. Sempre que vejo um paciente com caso de saúde mais grave, peço aquela ajudinha divina; sempre que saio da minha casa para cumprir com a minha missão, que é colaborar com a sociedade, peço à ela que me acompanhe, e por isso, no Círio, faço questão de ir agradecer”.

E histórias como essas são vividas diariamente na profissão que foi feita para amparar os pacientes, afinal de contas a Enfermagem, assim como Nossa Senhora de Nazaré cuida e abraça à todos.

 

Ascom – Coren.




  • coren5-181x116
  • transferencia
  • e-dimensionamento1-207x117
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • BannerLateralSaudeEvidencias-207x114
  • BannerLateralMunean-207x111