20/02/2017

Coren/Pa vai pedir que Sespa cumpra a Resolução 381 em todo Estado

A Resolução 381, do Conselho Federal de Enfermagem, determina que

A Resolução 381, do Conselho Federal de Enfermagem, determina que apenas o enfermeiro faça a coleta do material para exame preventivo do câncer de colo do útero. Apesar dessa norma já está valendo desde 2011, aqui no Pará, em muitos hospitais e unidades de saúde do interior do Estado, esse procedimento ainda é feito por técnicos de enfermagem.

O Conselho Regional de Enfermagem luta para que a resolução seja cumprida em sua plenitude. “ O enfermeiro tem capacidade científica para avaliar o colo do útero da mulher e se for constatado alguma anormalidade, ele pode encaminhá-la ao mais breve possível para um médico especialista. Já o Técnico de Enfermagem apenas coleta o material e não faz nenhuma avaliação clínica”, explica o presidente do Coren/Pa Mario Antonio Moraes Vieira.

Ainda segundo o Coren/Pa, a vantagem da coleta do PCCU ser feita pelo enfermeiro é a maior rapidez no diagnóstico do exame.

Mas a própria Secretaria Estadual de Saúde emitiu um Nota Técnica autorizando que os auxiliares e técnicos de enfermagem continuem fazendo a coleta de material do exame, principalmente no interior do Estado. A SESPA alega que dar competência apenas ao enfermeiro na coleta de PCCU diminui a quantidade de exames. Segundo a secretaria o número de profissionais é insuficiente para atender a demanda de pacientes no Estado.

“ Entendemos que isso é questão de melhor gerenciamento de recursos humanos por parte da SESPA”, explica o presidente do Coren/Pa.

O Conselho Federal de Enfermagem também está cobrando mais rigor na fiscalização do cumprimento da resolução 381/2011.

Toda mulher com idade entre 24 e 64 tem que fazer o exame preventivo do câncer de colo do útero. O enfermeiro tem condições de fazer um rastreamento de cada paciente, o que garante mais qualidade no resultado do exame do PCCU.

Atualmente uma coleta feita por um técnico ou auxiliar de enfermagem leva de 30 a 60 dias para ter o diagnóstico. Mas se esse procedimento for feito pelo enfermeiro o tempo pode ser bem menor e o que é mais importante, pode salvar a vida de muitas mulheres. “Quanto mais cedo for descoberto algum problema no útero da paciente, maiores são a chances de cura”, explica a enfermeira Idehize Furtado.

Nesta terça, dia 21, esse assunto será tema de uma reunião no Conselho Estadual de Saúde, em Belém. O Coren/Pa vai cobrar da Sespa o cumprimento da Resolução 381 em todo Estado.




  • coren5-181x116
  • transferencia
  • e-dimensionamento1-207x117
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • BannerLateralSaudeEvidencias-207x114
  • BannerLateralMunean-207x111