26/09/2017

Coren/PA promove seminário sobre a importância do profissional de enfermagem na hemodiálise

SEMINÁRIO VAI DISCUTIR O ATENDIMENTO A PACIENTES QUE PRECISAM DE HEMODIÁLISE NO PARÁ

O Pará tem hoje 200 pacientes na fila de espera para conseguir o tratamento de hemodiálise, segundo a Associação do Renais Crônicos do Pará. 80 deles estão em Belém. Esse será um dos assuntos discutidos no 3º Seminário de Enfermagem em Nefrologia (SePEN), que abre nesta quarta-feira, dia 27, em Belém.

O evento, que vai até quinta-feira, dia 28,  quer mostrar a importância do serviço dos profissionais de enfermagem durante as sessões de hemodiálise e como é fundamental que eles tenham mais capacitação nessa área, principalmente os técnicos de enfermagem que fazem 90% do trabalho nos hospitais e clínicas que oferecem esse serviço. O enfermeiro responsável técnico, que comanda a equipe, precisa ter um Curso de Especialização em Nefrologia, que já é oferecido em Belém.

O evento deve reunir cerca de 500 participantes entre profissionais e estudantes de enfermagem, com o intuito de possibilitar a atualização de conhecimentos fundamentais para a eficácia de suas atividades técnicas e auxiliares, visando assim, uma assistência segura e de boa qualidade ao paciente renal.

Os participantes doaram 03 quilos de alimentos não-perecíveis, que posteriormente serão doados pelo Coren/PA a Entidades Filantrópicas da Capital e demais regiões do Estado.

O Pará tem hoje 3020 pacientes renais crônicos que realizam o tratamento de hemodiálise em 24 centros de atendimento especializado, localizados em Belém, Marituba, Ananindeua, Castanhal, Santarém, Bragança, Ulianópolis, Marabá, Paragominas e Redenção.

Somente na região metropolitana de Belém são cerca de 1800 pacientes, onde são concentrados mais de 50% dos serviços oferecidos.
“Para que os pacientes consigam qualidade de vida com o tratamento é muito importante o papel do enfermeiro e do técnico de enfermagem, pois são eles que lidam diretamente com os doentes e as máquinas de diálise.”, explica a enfermeira e conselheira do Coren/Pa, Danielle Rocha.

O seminário vai reunir importantes profissionais da área para buscar soluções que deixem esse serviço essencial para salvar a vida desses pacientes ainda com mais qualidade e humanidade. Segundo a Associação de Renais Crônicos do Pará é preciso investir cada vez mais na capacitação desses profissionais.

#Hemodiálise: tratamento que substitui a função dos rins

#COMO FUNCIONA: Bombeia o sangue através de uma máquina e um dialisador, para remover as toxinas do organismo. O sangue é limpo na máquina e devolvido ao corpo. Todo processo dura cerca de 4 horas e deve ser feito em média três vezes por semana, em uma clínica ou hospital especializados.

Christian Emanoel/ Asssesor de Imprensa/ Coren-Pa

 




  • coren5-181x116
  • transferencia
  • e-dimensionamento1-207x117
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • BannerLateralSaudeEvidencias-207x114
  • BannerLateralMunean-207x111